sábado, 17 de julho de 2021

Opinião: “Um Duque Malicioso”

 

FICHA TÉCNICA

Título: Um Duque Malicioso

Autora: Madeline Hunter 

ISBN: 9789897103247

Edição: 11-2018

Editor: Edições Chá das Cinco

Coleção: A Sociedade dos Duques Decadentes


 

OPINIÃO

Já em janeiro deste ano acabei de ler “Um Duque Malicioso”, da autora Madeline Hunter. Tendo em consideração que havia lido outras obras suas antes e de que tinha gostado bastante delas, assim que vi o livro na estante da biblioteca, não pensei duas vezes e requisitei-o logo. Desta vez, ficou a sensação de desapontamento.

Demorei um pouco a lê-lo, pois a história não me chamou a atenção; não me prendeu ou despertou o interesse. Não sei… creio que os nossos gostos vão variando à medida que a vida se desenrola. Costumava gostar muito de romances. Parece que agora, nem por isso.

Para quem gosta do género e da autora, “Um Duque Malicioso” apresenta a seguinte sinopse: “Ele é infame, libertino e conhecido pela sua total indiferença com os escândalos e as paixões irresistíveis. Gabriel St. James, duque de Langford, é belo e obscenamente rico e está habituado a ter exatamente aquilo que quer. Até que se cruza com uma mulher que capta a sua atenção e se recusa a dizer-lhe o nome… mas que não consegue resistir ao seu toque.

Mas ela não é nenhum anjo… Amanda Waverly tem duas vidas: a de respeitável secretária de uma dama da sociedade e uma existência secreta onde a sua sobrevivência depende apenas da sua argúcia e força de vontade. Langford pode ser o homem mais tentador que ela já conheceu, mas Amanda tem uma tarefa a cumprir para escapar ao mundo do crime em que nasceu. Poderá a ardente paixão que os une sobreviver se ele descobrir quem ela realmente é?”

quarta-feira, 30 de junho de 2021

Opinião: “Verity”

 

FICHA TÉCNICA

Título: Verity

Autora: Colleen Hoover 

ISBN: 9789896687403

Edição: 07-2020

Editor: TopSeller




OPINIÃO

Pois bem, sou oficialmente fã de Collen Hoover. Concluí a leitura de “Verity” em setembro de 2020 e adorei. O enredo está bem construído, as personagens são interessantes, a história é cativante e o final? Bolas, que fiquei sem saber o que era realmente verdade. Uma personagem que aparentemente estava incapacitada gerou o maior mistério de todos. Acho que tenho de perguntar a Collen Hoover o que era real afinal.

Em “Verity”, “Lowen Ashleigh é uma escritora que se debate com grandes dificuldades financeiras, até que aceita uma oferta de trabalho irrecusável: terminar os três últimos volumes da série de sucesso de Verity Crawford, uma autora de renome que ficou incapacitada depois de um terrível acidente.

Para poder entrar na cabeça de Verity e estudar as anotações e ideias reunidas ao longo de anos de trabalho, Lowen aceita o convite de Jeremy Crawford, marido da autora, e muda-se temporariamente para a casa deles. Mas o que ela não esperava encontrar no caótico escritório de Verity era a autobiografia inacabada da autora. Ao lê-la, percebe que esta não se destinava a ser partilhada com ninguém. São páginas e páginas de confissões arrepiantes, incluindo as memórias de Verity relativas ao dia da morte da filha.

Lowen decide ocultar de Jeremy a existência do manuscrito, sabendo que o seu conteúdo destroçaria aquele pai, já em tão grande sofrimento. Mas, à medida que os sentimentos de Lowen por Jeremy se intensificam, ela apercebe-se de que talvez seja melhor ele ler as palavras escritas por Verity. Afinal de contas, por mais dedicado que Jeremy seja à sua mulher doente, uma verdade tão horrenda faria com que fosse impossível ele continuar a amá-la”.